Atores nascidos em Simão Dias e Lagarto participam do filme ‘Recital de Fernando Pessoa’

as564f45sa456fa456f

Mergulhar no universo poético de Fernando Pessoa foi o desafio lançado aos atores sergipanos Lino Corrêa e Cláudio Andrade para a concepção do filme ‘Recital de Fernando Pessoa’, com direção de Carlos Rodrigues, e que deve ser lançado em breve no Rio de Janeiro. Enquanto Lino Corrêa empresta corpo e voz ao poema ‘Aniversário’, Claúdio Andrade interpreta ‘O Caçador de Rebanhos’, numa montagem intimista e que instigou os atores a explorar cada verso de Fernando Pessoa para ganhar o gesto, o tom, a expressão adequada.

“O filme ‘Recital de Fernando Pessoa’ tem um diferencial, pois cada ator interpreta um poema. A linguagem do filme é um recital filmado num estúdio na Tijuca, tem um tom intimista, nos dando oportunidade de mergulhar nesse universo poético, aflorando as nuances viscerais e devorando poesia sob direção de Carlos Rodrigues. O elenco teve a preparação vocal de Roberta Bahia que, por ser atriz, também interpretou um dos textos. O filme será lançado em breve aqui inicialmente no Rio de Janeiro e em seguida todo o país terá oportunidade de conferir”, disse o ator sergipano Lino Corrêa.

Com uma trajetória artística de 25 anos, marcada por trabalhos no cinema, teatro e televisão, Lino Corrêa fala como surgiu esse novo filme e destaca a sua parceria com Claúdio Andrade em outras produções. “O convite para esse maravilhoso projeto foi uma indicação do colega Paulo Markis. Eu já conhecia o Cláudio Andrade, também é sergipano nascido em Simão Dias e eu nasci em Lagarto, pois fizemos parte da Companhia de Teatro e Cinema Bem Brasil que produziu o espetáculo ‘O Último Carro de João das Neves’, com direção de Wavá de Carvalho em 2008. Foi uma maravilha”, afirmou Lino Corrêa.

Entre as participações da televisão brasileira, Lino Corrêa acumula personagens em grandes séries da Globo, a exemplo de ‘A Casa das Sete mulheres’, bem como em programas como Linha Direta, entre outros. Em 2014, fez parte do elenco de Plano Alto na TV Record. Já o ator Cláudio Andrade tem em seu currículo personagens em novelas globais, a exemplo de Armando, em Império; e também no SBT, onde contracenou com o ator Junno Andrade, interpretando o caipira Luciano Alves.

Mais arte
Como um verdadeiro defensor atuante das mais vertentes artísticas, Lino Corrêa, que também é jornalista, se prepara para estrear no mundo da literatura com o lançamento do livro ‘Mulheres da Minha Vida’, da editora Altadena. Incialmente, a obra será lançada no Rio de Janeiro e tem previsão de chegar em Sergipe no início do próximo ano.

“Sou sobrinho neto do nosso ilustre escritor sergipano de reconhecimento nacional que é Joel Silveira e desde pequeno sempre gostei de escrever. Atuo como jornalista aqui no Rio de Janeiro e no próximo mês estarei lançando meu primeiro livro e pretendo lançar aí no nosso estado, especialmente porque duas das dez mulheres são sergipanas: a atriz Maria Alves que teve uma carreira brilhante em várias novelas, no teatro e no cinema; e a lagartense Orlette Corrêa que recebeu o título de Mulher do Século do munícipio em 2001”, disse Lino Corrêa.

Segundo o escritor, o livro resulta de um difícil processo de seleção em seu baú de memórias, em meados de 2012, para a construção de uma história a ser contada sobre dez grandes mulheres brasileiras com as quais conviveu e compartilhou alegrias, dores, amores e experiências de vida, seja como artista, fã ou simplesmente ser humano. “Esses contos biográficos, que narrarei desses grandes e inesquecíveis encontros que tive ao longo da minha vida envolvendo essas dez mulheres que marcaram minha trajetória e a do país, foram um grande desafio na minha carreira como ator, jornalista, autor, além de que o fato de ser sobrinho neto de um dos maiores intelectuais do nosso país, que foi Joel Silveira, me deixava com uma cobrança com qualquer comparação da sua obra. Foi então que resolvi romper essa insegurança e apenas me propor a falar das minhas emoções, sem nenhuma pretensão, a não ser a de dividir com o leitor, o meu aprendizado”, explicou Lino Corrêa.

Entre as dez mulheres presentes no livro, estão Wanderlea, Ademilde Fonseca, Carmélia Alves, e Dona Zica. “Ainda tem Sandra Brea, Maria Alves, Rossana Ghessa, Elizabeth Gasper, Maria Claudia e Orlette Corrêa que tiveram em comum a coragem de viver uma existência repleta de amor, força e integridade, cada qual a seu jeito e a seu tempo, não havendo um critério de escolha nos nomes, a não ser pela cruzada de vidas que se esbarraram em alamedas e caminhos diversos, nascendo laços intensos e experiências únicas vivenciadas, somadas e divididas comigo, que são retratadas nos capítulos deste livro”, ressaltou.

Fonte: Jornal da Cidade