‘Clima é de medo’, diz funcionária de escola onde diretora foi atacada

Professora foi atacada com socos e canetadas por aluno (Foto: Reprodução/TV sergipe)
Professora foi atacada com socos e canetadas por aluno (Foto: Reprodução/TV sergipe)

O clima entre os funcionários da Escola Estadual Senador Lourival Fontes, localizada no bairro Santo Antônio, Zona Norte de Aracaju, é de medo. Na manhã desta sexta-feira (3), a Secretaria de Estado da Educação de Sergipe (SEED) enviou equipes com profissionais de programas de enfrentamento à violência nas escolas. Segundo a SEED, o objetivo da reunião é tranquilizar os funcionários, professores e alunos. Na tarde da quinta-feira (2), a diretora do colégio foi agredida por um aluno.

“Ele estava entre os alunos que eu suspeitava que soltou a bomba no banheiro. Fui surpreendida com as agressões. Lembro que tomei vários murros, e depois ele me atacou com uma caneta, se fosse uma faca, provavelmente estaria morta.  Isso é lamentável! “, desabafa Carla Valéria.

Funcionária diz que clima de violência assusta (Foto: Tássio Andrade/G1)
Funcionária diz que clima de violência assusta
(Foto: Tássio Andrade/G1)

A funcionária Conceição Andrade não conteve as lágrimas, ela revela que a violência dentro da escola é uma situação fora de controle. “Acredito que a diretora não vai mais voltar, a violência na escola é muito grande. A diretora estava querendo colocar ordem, mas é muito complicado. Alunos consomem drogas no banheiro, estamos reféns destes alunos o tempo inteiro. Quando a diretora foi atacada, não tinha vigilante na escola por causa dessa greve. Estou trabalhando abalada, com vontade de chorar é difícil uma situação dessas não abalar o nosso emocional”, desabafa Conceição Andrade, funcionária que trabalha na secretaria da Escola Estadual Senador Lourival Fontes.

Uma psicóloga da Secretaria de Estado da Educação esteve na escola para dar apoio emocional aos funcionários. “Hoje estamos fazendo um trabalho de suporte, vamos ouvir professores e funcionário. O comportamento de medo é natural diante do trauma, e esse ato de comparecer aqui na escola é muito importante, é necessário fazer o acompanhamento dos envolvidos para evitar um trauma maior. Por isso, também é importante chorar e desabafar, guardar esse sentimento não faz bem”, explica Ellen Paesante, psicóloga da Secretaria Estadual de Educação de Sergipe.

Josevanda Franco, coordenadora do núcleo de prevenção à violência (Foto: Tássio Andrade/G1)
Josevanda Franco, coordenadora do núcleo
de prevenção à violência (Foto: Tássio Andrade/G1)

“Todos os programas sociais que atuam na área de melhoria da qualidade de vida dentro das escolas foram acionados para dar suporte. Nós temos três linhas de ação, a primeira é para criar um programa de prevenção à violência, o segundo passo é fazer esse programa de prevenção dar certo, criar meios para escola ficar forte, o terceiro ponto é a criação de uma estrutura que sempre permita que a escola fique protegida. Temos que enfrentar os problemas que envolvem a violência com a prevenção e inteligência”, conclui Josevanda Mendonça Franco, coordenadora do núcleo de prevenção à violência da Secretaria de Estado da Educação de Sergipe.

O estudante responsável pela agressão à diretora da escola Lourival Fontes está apreendido na Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. O delegado notificou a justiça que decidirá se ele será devolvido à família ou encaminhado a uma unidade de ressocialização para menores infratores.

Greve dos vigilantes públicos
O Sindicato dos Vigilantes Públicos de Sergipe (Sindivips) informou que a categoria decidiu em assembleia realizada na manhã desta sexta-feira (3) pelo fim da greve iniciada há mais de um mês. De acordo com o presidente do sindicato, José Ferreira de Souza Júnior, eles decidiram voltar por causa da violência nas instituições públicas.

“A categoria decidiu pelo fim da greve e um dos principais motivos foi a violência dentro de uma escola. Houve também alguns avanços em alguns pontos em negociação com o Governo do Estado. Sobre o plano de carreira, recebemos as informações de que o Governo está fazendo os reajustes necessários para que seja pago até o final de setembro e o reconhecimento do sindicato perante as secretarias estaduais”, afirma José Ferreira.

Entenda o caso
O diretora da Escola Estadual Senador Lourival Fontes foi agredida por um aluno na tarde desta quinta-feira (2) na Bairro Santo Antônio, na Zona Norte de Aracaju. A movimentação foi intensa na escola e funcionários disseram que a diretora teria sido esfaqueada, mas de acordo com Paulo Paiva, relações públicas da Polícia Militar, ela foi atingida por uma caneta na testa.

O aluno foi apreendido pela Polícia Militar e encaminhado para a Delegacia da Infância e do Adolescente. As aulas foram interrompidas.

O assessor de imprensa da Secretaria da Educação, Elton Coelho, informou que a diretora ficou sabendo que uma bomba foi explodida em um banheiro da escola na quarta-feira (1º). “A diretora expulsou um aluno e estava investigando outros, entre eles estava este aluno”, explica.

Do G1 SE