Desvio de verba de subvenções: polícia encontra mala com R$ 200 mil

Algumas prisões, relacionadas com o desvio de verba de subvenções, supostamente indicadas pelos deputados Paulinho das Varzinhas e o ex-deputado Zeca da Silva, foram realizadas na manhã desta terça-feira (24), no Bairro Coroa do Meio, Zona Sul de Aracaju, pelo Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) e pela Delegacia de Ordem Tributária.
Segundo a polícia, as prisões ocorreram por conta do possível esquema de corrupção que investiga irregularidades no repasse e aplicação de verbas de subvenção, destinadas pelos parlamentares da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), a entidades filantrópicas.

552b5c5237eb24c39d5c131af5087d58A operação busca desarticular uma quadrilha que usava empresas de fachadas para lavar dinheiro de verba de subvenção. Na ocasião, a associação investigada é a Associação Sergipana de Produtores de Eventos (Aspe).
“Dois presidentes da associação ASPE foram presos logo no início da manhã. Estamos ainda em operação em diversos pontos da grande Aracaju. É bom destacar que o mentor de todo esquema foi preso com a esposa, as outras pessoas procuradas funcionavam com laranjas no esquema de corrupção”, afirma a delegada Daniele Garcia, do Departamento Especializado em Crimes Contra a Ordem Tributária.
“Essa é mais uma etapa da investigação das subvenções em que está se cumprindo cinco mandados de prisão”, explica o Delegado, Jonathan Evangelista.

“Os advogados irão analisar as provas que já foram produzidas pelo Ministério Público Estadual e vão verificar se são interessantes para eles, ou não. Deixando claro que nós estamos investigando a Aspe, associação que recebeu verba de subvenção. Existe uma lavagem de dinheiro que era praticada pela Aspe e empresas que prestavam serviço. O Ministério Público quer saber onde está o dinheiro desviado e conseguir recuperar para sociedade, uma parcela já foi apreendido hoje. A polícia encontrou uma mala com dinheiro e joias durante a operação, mais de R$ 200 mil reais,”, revela o promotor de justiça Henrique Cardoso. Ainda segundo a polícia, até o final da manhã cinco mandados de prisão foram cumpridos.

promotorhenrique-613x460Entenda o caso
As subvenções eram recursos de cerca de um R$ 1,5 milhões, que eram indicados pelos deputados para distribuição entre entidades e instituições filantrópicas.
De acordo com o Ministério Público, esse recurso não era usado da forma correta, e essa situação levou a Procuradoria Regional Eleitoral em Sergipe a ajuizar ações contra os deputados que, segundo a denúncia, usaram o dinheiro para se beneficiar nas eleições.
A todo o Ministério Público Federal (MPF/SE) ingressou com representações contra 24 parlamentares e ex-parlamentares acusando-os de cometeram conduta vedada ao distribuir os recursos a entidades do terceiro setor em ano eleitoral.

Flávio Antunes e Tássio Andrade
Do G1 SE