Diretoria azulina explica o que fez com os 500 mil da transferência de Jemerson

Vinte e sete de janeiro de 2016, o zagueiro Jemerson começava a arrumar as malas para deixar o Galo. Naquele dia, a saída dele já foi noticiada pelo site do jornal francês L´Équipe e dada como certa.
O defensor, de 23 anos, fecharia com o Monaco, da França, e assinaria por cinco temporadas. Com essa transferência, o Confiança ganhou 500 mil reais, valor este que foi confirmado pelo conselho deliberativo do clube azulino.
– O Confiança recebeu esse valor ano passado, durante outra gestão da diretoria executiva e sobre outra gestão do conselho deliberativo também (na qual o presidente era Sérgio Melo). Todas as contas do presidente anterior (Luiz Roberto) foram aprovadas pelo conselho fiscal do triênio (2014-2015-2016) – explicou o atual presidente do conselho deliberativo, Glennyson Cruz.
Por diversas vezes, alguns torcedores perguntaram sobre o recebimento do dinheiro, que é via FIFA, e o que o clube teria feito com o montante. E o assunto geralmente volta à tona normalmente quando o clube está precisando contratar jogadores e não tem verba. O diretor de futebol do clube, Ernando Rodrigues falou sobre o assunto. No vídeo ao final da matéria ele comenta também da porcentagem de 1,8% já que não foi formador direto, nesse caso aumentaria para 5%.
– Foi aplicado dentro do clube. Naquele momento em que o dinheiro entrou, nós estávamos com uma situação de folha difícil. A folha do Confiança no ano passado era quase o dobro deste ano. Foi pago, pago pendências. O dinheiro foi aplicado dentro do clube – explicou Ernando Rodrigues.
Globo Esporte / SE