FALSOS MISSIONÁRIOS EVANGÉLICOS TERIAM APLICADO GOLPES EM SIMÃO DIAS!

Um casal que se apresentava como supostos missionários evangélicos é acusado pelo menos por duas pessoas, como suposto autor de crime de estelionato nos municípios de Simão Dias e Paripiranga/BA. Segundo informações de Antônio Carlos Santos, residente no conjunto José Batista Rocha, teria trabalhado para o casal na pintura de imóvel localizado na avenida Construtor João de Santana, que serviria para utilização como ponto bancário.

Baseado em sua denúncia feita na delegacia de Simão Dias, relata que a suposta golpista teria realizado transações comerciais e sempre aplicava cheque sem fundos. Como tinha sido uma espécie de avalista da pastora e ainda a indicava para as pessoas, mesmo se sentindo enganado, Antônio acabou tendo que ressarcir com dinheiro algumas vítimas, assim que o casal desapareceu.
Por seis meses, esse casal de supostos pastores morou na Rua Cícero Guerra e conjunto José Batista Rocha, onde chegou até a abrir uma igreja. De acordo com informações, várias pessoas também teriam sido enganadas, mas por serem evangélicas preferiram não prestar queixa, arcando assim mesmo com seus próprios prejuízos.
Única vítima em Simão Dias a prestar Registro Policial de Ocorrência (RPO), Antônio Carlos afirmou que seu prejuízo ficou em torno de R$ 900. Segundo ele, uma mulher que reside em sua vizinhança liberou crédito de R$ 250 para a suposta estelionatária fazer compra em determinado supermercado. Achando pouco, em outro supermercado, mais uma pessoa lhe avalizou compras no valor de R$ 300.
Um taxista que faz frete para Paripiranga/BA, embora tendo prejuízo de R$ 600 com viagens, preferiu também não prestar queixa. Móveis teriam sido comprados em Simão Dias e possivelmente não pagos. Um computador no valor de R$ 1.650 também foi adquirido pelo casal sempre avaliado por terceiros. Até uma caixa de som amplificada teria sido comprada e serviu como objeto de enganação.
Antes de fugir da cidade, o casal teria alugado imóvel no centro de Simão Dias para colocar ponto bancário. Durante uma determinada madrugada, fugiram por rumo ignorado, deixando a mobília.
O casal de supostos falsos missionários também aplicaram golpes na cidade baiana de Paripiranga, já que consta na delegacia local, uma queixa prestada por uma servidora pública alegando ter sido enganada, tendo prejuízo, segundo informações extra oficial de R$ 17 mil em empréstimo.
Após o sumiço, ligações foram feitas para o celular dos acusados, mas ninguém atende.
Chama a atenção a facilidade com que as pessoas colocam seus próprios nomes para terceiros, com pouco tempo de conhecimento, com propósito de realizar compras, negociações bancárias, caindo facilmente em golpes e se tornando vítimas de estelionatários.