Feira de invenções tem tênis gerador de energia e carro com bafômetro

Evento em SP estimula alunos a criarem soluções para o dia a dia.
Tecido cuja estampa só aparece após contato com luz está entre os trabalhos.

À esquerda, tecido cuja estampa aparece sob efeito da luz negra; à direta, tênis capaz de gerar energia (Foto: Vanessa Fajardo/ G1)

Existe tênis que gera energia, maiô cuja estampa aparece somente depois do banho de mar, ou carro que só pode ser ligado depois de o motorista passar pelo teste do bafômetro? Protótipos destas e de outras mais de 70 invenções integram o Inova Senai em exposição no Pavilhão do Anhembi, em São Paulo, até este sábado (28), das 12h às 17h. A entrada é gratuita.

Os produtos foram criados por alunos e professores de cursos de ensino técnico do Senai de todo o estado. O objetivo da feira é estimular o empreendedorismo e o desenvolvimento de tecnologias para soluções do dia a dia. Porém, alguns dos trabalhos, em virtude dos bons resultados, tiveram as patentes requeridas pelo Senai que também vai buscar parceiros para que eles sejam industrializados.

Veja ao lado a reportagem exibida pelo Jornal Nacional

No calçado capaz de gerar energia à medida que é pressionado, é possível carregar um telefone celular ou uma bateria de uma câmera fotográfica, segundo seus criadores, os alunos Lucas Ferreira dos Santos, e 17 anos, e Antonio José Cleto, de 25, da cidade de Jaú. “Desenvolvemos uma sistema que gera tensão e corrente, mas não o suficiente para dar choque. Ele pode ser adaptado na sola ou na palmilha dos calçados”, diz Santos.

Conhecimentos no setor de vestuário permitiram que Luiz Diniz, de 18 anos, aluno do Senai do Brás, na Zona Leste de São Paulo, desenvolvesse um tecido de moda praia cuja a estampa aparece somente após o contato com a água ou sob efeito de luz negra.

Outro protótipo presente no evento prevê reduzir os índices de acidentes no trânsito causados pelo uso do álcool entre os motoristas. Feito por alunos do Senai de Itu, o projeto “ignição segura” traz um bafômetro acoplado no painel do carro. Só após o motorista ser aprovado no teste, e ele e o carona estiverem de cinto de segurança, o motor funciona. O projeto tem sensores nas janelas e na porta do motorista que impedem que o sistema seja driblado, e outra pessoa que não seja a que está sentada no banco do motorista, sopre o bafômetro.

Camila dos Reis e Claudia Kanazawa com a bebida que cura ressaca (Foto: Vanessa Fajardo/ G1)Camila dos Reis e Claudia Kanazawa com a
bebida (Foto: Vanessa Fajardo/ G1)

Salto e ressaca
Nem a vaidade feminina foi esquecida no evento. Um dos trabalhos mais cobiçados pelas visitantes foi um sapato que permite até nove combinações de cores e saltos desenvolvido pelo professor do Senai de Franca, Alberto Lima, de 31 anos.

O kit com 15 peças possibilita que um sapato de salto alto e fino se transforme em um do tipo anabela de cor diferente, somente encaixando e desencaixando peças. “Trabalho no setor de calçados, sou apaixonado pelos pés femininos, tenho mulher em casa e um bolso a zelar, por isso criei esse sapato”, brinca Lima. O professor diz que se inspirou na versatilidade feminina e precisou de dois meses para desenhar e desenvolver o projeto. “A repercussão tem sido muito boa, as mulheres adoram e querem levar na hora.”

Um dos trabalhos do setor de alimentação é uma bebida que promete amenizar os efeitos da ressaca. Na fórmula, o líquido sabor limão, mistura energético e isotônico. A novidade em relação ao que há disponível no mercado, segundo a criadora, Claudia Kanazawa, de 44 anos, é a presença de ginseng, que traz uma hidratação mais rápida. “O produto não é indicado a hipertensos e gestantes, assim como ocorre com os energéticos e sairia na mesma faixa de preço, caso fosse comercializado.”

Cada categoria terá três trabalhos selecionados que receberão medalha e certificado. Os critérios são criatividade, além do método científico, desenvolvimento do trabalho e resultados alcançados. Os vencedores poderão participar na etapa nacional do Inova Senai em 2014.

Paralela à feira de inovações ocorre, simultaneamente no Anhembi, uma competição de educação profissional com provas técnicas e teóricas chamada de São Paulo Skills, e a Olimpíada Brasileira de Robótica.

À esquerda, carro que só funciona depois do motorista soprar bafômetro; à direita, sapato que troca de salto (Foto: Vanessa Fajardo/ G1)À esquerda, carro que só funciona depois do motorista soprar e passar no teste do bafômetro; à direita, sapato que troca de salto (Foto: Vanessa Fajardo/ G1)
fonte:(Vanessa Fajardo Do G1)