GATI realizara prisões e apreensões nos municípios de Simão Dias, Lagarto e em Aracaju

No final de semana, militares do Grupamento de Ações Táticas do Interior (Gati) realizaram prisões e apreensões nos municípios de Simão Dias, Lagarto e em Aracaju. As ocorrências envolveram os crimes de tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo, e roubo/furto de veículos.

Durante patrulhamento ostensivo na cidade de Simão Dias, nesse domingo, 17, militares receberam uma denúncia anônima informando que “Neguinho”, como é conhecido João Evangelista Jesus Reis, traficava entorpecentes na localidade e portava uma arma de fogo.

Em posse das informações, os militares foram à residência e com a autorização do tio do denunciado, realizaram buscas no imóvel, encontrando um revólver calibre 22 com uma munição, 13 trouxas de maconhas prontas para comercialização e um aparelho celular com mensagens evidenciando o tráfico, como valores e local de entrega das drogas.

“Neguinho” foi preso e encaminhado à Delegacia para a tomada das providências cabíveis.

Já no sábado, 16, em cumprimento à determinação do Comando Geral, o Gati realizou o patrulhamento na cidade de Lagarto, mais especificamente no povoado Jenipapo. Lá, um homem pilotando uma motocicleta fugiu ao perceber a aproximação da viatura.

Segundo relato dos militares, a persistência da guarnição permitiu localizar o suspeito em frente a uma residência no conjunto Wilson Fraga, no mesmo povoado. E mais uma vez, o indivíduo, cujos populares qualificaram como Joseval Oliveira, se evadiu da equipe; desta vez pulando o quintal da residência e deixando para trás a moto CBX250, de placa IAB 1566.

Além do veículo, foram encontrados 38 pinos vazios para embalagem de cocaína, uma quantidade de substância semelhante a cocaína não embalada, oito pedras de crack, seis papelotes de substância semelhante a maconha e um rolo de papel laminado para o embrulho das referidas substâncias.

Núcleo de Inteligência

Militares do Núcleo de Inteligência do Gati avistaram na Estrada da Luzia, em Aracaju, um homem em atitude suspeita. Ao pararem o veículo, o indivíduo empreendeu fuga pelo matagal jogando uma arma de fogo calibre 38.

Apesar de não obterem êxito na captura do fugitivo, na consulta à numeração da arma, percebeu-se tratar de um revólver roubado de um vigilante, na Usina Pinheiros, em Laranjeiras, ano passado.

COMPARTILHAR