Greve: postos fiscais de Tobias Barreto e Simão Dias são fechados

Sem a fiscalização, emissão de notas fiscais fica comprometida.
fisco081115_1

 

A greve dos auditores de tributos de Sergipe começou neste sábado (7) com o fechamento de sete postos fiscais nas divisas do estado. Os trabalhos foram interrompidos nas unidades de Canindé do São Francisco, Tobias Barreto, Indiaroba, Simão Dias, Propriá e Cristinápolis (duas unidades). Nessa sexta, os servidores já tinha entregado mais de 60 cargos de chefia que ocupavam na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz).

De acordo com o Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco), cerca de três mil notas fiscais são emitidas diariamente para caminhões que entram no estado. Com a suspensão do serviço, esses veículos não devem passar por inspeção. O sindicato diz ainda que, mesmo com a possibilidade de emissão da nota fiscal online, sem o trabalho dos auditores, a arrecadação fica comprometida, pois o documento eletrônico apenas facilita o trabalho de fiscalização.

Além de reprovar o parcelamento dos salários feito pelo Governo do Estado, a categoria também espera ampliar a mobilização para conquistar ainda em 2015 a implementação do novo Plano de Carreira para o Fisco.

Em entrevista esta semana ao F5News, o secretário de Estado da Comunicação, Sales Neto, disse que o momento é de unir esforços para tentar resolver o problema da falta de recursos, e que medidas como essa podem agravar ainda mais a situação. “O governo lamenta essa atitude e faz um apelo à categoria para que compreenda que o momento é de somação”, disse.

Sales afirmou ainda que o governo entende que, para negociar benefícios futuros, é preciso primeiro cumprir os acordos feitos anteriormente e isso foi explicado na última reunião com o secretário Jefferson Passos. “Primeiro vamos cuidar do que já foi acordado e ainda não foi cumprido, e só depois podemos negociar os novos pedidos”, disse.

Fonte: F5 News