Homens encapuzados invadem casa e matam suspeito de participação da morte do guarda municipal em Coité

O jovem Evandro da Silva Pereira Junior, 18 anos, mais conhecido por Juninho, morador do Bairro do Cruzeiro, em Conceição do Coité, foi executado com vários tiros de espingarda calibre 12 e também de revólver, por volta das 23h desta segunda-feira,13, quando dormia na casa de uma tia na Fazenda Tanque, próximo ao Riacho do Morro, na região do Distrito de Juazeirinho – Conceição do Coité.
Segundo informações dos próprios familiares, quatro homens encapuzados em dois veículos, identificaram um dos carros, como sendo um Fiat Uno, que parou na residência da avó de Juninho e reviraram a casa, enquanto outros dois se dirigiram para a casa vizinha, onde mora uma tia de Juninho, arrombaram a porta e o encontraram dormindo ao lado da sua companheira, a jovem disse aos policias que ao perceber os homens no quarto, Evandro a empurrou para se afastar dele, como se imaginasse que iria receber os tiros e não atingisse ela, e só ouviu os disparos. A vítima caiu ao lado da cama morrendo na hora, a Brigada Voluntária Anjos da Vida até foi solicitada, mas ao chegar nada pôde fazer.

Além de Juninho e a companheira havia pelo menos quatro pessoas na casa que não foram atingidas, o que segundo a Policia configura como crime de execução.
Segundo relatos da Policia Civil de Conceição do Coité, Evandro Junior era tido como suspeita de participação da morte do guarda municipal Marcelo Cardoso, quando estava em uma mercearia no Bairro Nova Esperança, no dia 05 de outubro, por volta das 17h. Um policial que preferiu não se identificar, disse ao CN que no mesmo dia do homicídio havia informações da participação de Juninho, que teria sido visto minutos antes no Bairro e após o crime não mais foi encontrado.No dia seguinte, a polícia militar foi informada que o mesmo estaria escondido na região da Fazenda Correia, também na zona rural de Coité. e estaria na companhia de outro rapaz conhecido por Veludo, ao chegar na referida localidade encontrou apenas Junior e apresentou o mesmo a Delegacia com quatro pedras de crack. Interrogado quanto a sua participação na morte de Marcelo, ele negou, como não havia testemunhas e a droga encontrada não era suficiente para mantê-lo preso, o policial plantonista fez o Termo Circunstanciado – TC e o liberou.
Mas depois disso, a Delegacia teria recebido duas ligações anonimas, informando que Juninho foi visto no Fiat Punto, tanto antes como depois do crime, que foi transformado em ocorrência. Ainda segundo o policial, além de ser suspeita desse crime contra o guarda, Juninho estava sendo investigado com possível envolvimento em outros delitos. De acordo com a Policia Civil o caso continua em aberto e a investigação prossegue, já que havia mais de uma pessoa envolvida na morte do guarda.
Uma equipe da Polícia Técnica e rabecão de Serrinha e Policia Civil de Coité estiveram no local do crime para realizar a perícia e o levantamento cadavérico, deixando a comunidade por volta das 03h da madrugada desta terça-feira,14.
Com informações do Calila Notícias