Hospital Cirurgia fecha as portas por falta de pagamento

A informação foi passada pela assessoria de comunicação da unidade de saúde.
Aisla Vasconcelos
O Hospital de Cirurgia está com as portas fechadas para o atendimento externo desde esta quinta-feira, 15. A informação foi passada pela assessoria de comunicação da unidade de saúde.Um dos motivos, segundo o assessor de comunicação do Cirurgia, Márcio Alexandre, ocorre por conta da falta de repasse de recursos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). “A Secretaria Municipal de Saúde ainda não pagou os procedimentos referentes ao mês de setembro de 2014. Hoje, o passivo do município está acima de R$ 12 milhões referentes à serviços contratados e que não foram pagos, e por isso, também não podemos honrar com os nossos compromissos”, informa Alexandre.

Por conta da falta de pagamento, o hospital optou por não receber pacientes oriundos de outras unidades hospitalares. “O cirurgia não é hospital de portas abertas, mas de retaguarda, onde pacientes vem encaminhados por outras unidades de saúde. A partir de hoje, não temos mais condições de receber novos pacientes. Os próprios coordenadores das unidades já foram comunicados da situação. Quem está no hospital ou chegou até ontem, está recebendo todo o atendimento, mas nenhum internamento externo será feito”, afirma o assessor.

Salário dos servidores

A situação afetou até o pagamento do salário dos funcionários. A direção do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa) recebeu denúncia de funcionários do Hospital dando conta eles ainda não receberam o salário de dezembro de 2014.

“Nós recebemos ligações ontem e hoje. Funcionários também ligaram para o sindicato para denunciar a falta de pagamento. Eles disseram que até o dia 20, o salário seria pago, mas hoje já são 15, e os funcionários não receberam. Já o salário de janeiro está em dia porque é pago no final do mês. Já tentamos entrar em contato com o hospital, mas não conseguimos e por isso, amanhã iremos no hospital tentar falar com a direção”, diz o presidente do Sintasa Augusto Couto.

A alternativa encontrada pelo hospital será tentar utilizar uma reserva financeira que possui em caixa, no entanto, esse valor somente será utilizado, após a autorização do Ministério Público Estadual (MPE). O assessor Márcio Alexandre acrescenta que caso a autorização aconteça, a previsão do hospital é que o pagamento do salário dos servidores possa acontecer até o dia 21 deste mês.