Instituto Banese lança programa em Simão Dias de incentivo à leitura

Literatura de cordel sobre Zé Peixe foi o tema do programa.

bfpf0vak_1

O Instituto Banese lançou em Simão Dias o programa Roda de Leitura, que em sua primeira edição teve como tema as obras de literatura de cordel “Zé Peixe, amigo do mar”, de João Firmino Cabral e Ronaldo Dória, e “O Homem Peixe”, de Zé Antônio, reeditadas como parte de uma grande homenagem ao prático sergipano José Martins Ribeiro Nunes, o Zé Peixe, falecido no ano passado. O evento, realizado em parceria com o comitê estadual do Programa Nacional de Incentivo à Leitura da Biblioteca Nacional (Proler), fez parte da programação “Agosto: Mês das Culturas da Gente”, uma realização do Instituto Banese, promoção do Museu da Gente Sergipana, com apoio cultural do Café da Gente.

Na abertura do evento em Simão Dias, o diretor de Programas e Projetos do Instituto Banese, Marcelo Rangel, informou que a roda de leitura percorrerá outros municípios, marcando o início de uma nova política de ação do Instituto Banese, que envolve a doação de exemplares de obras publicadas, patrocinadas ou recebidas pela instituição para as bibliotecas públicas sergipanas, através do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, gerido pela Secretaria de Estado da Cultura, por meio da Biblioteca Pública Estadual Epifânio Dória.

Durante o evento, foram entregues oficialmente três conjuntos de publicações diversas para as bibliotecas municipais de Simão Dias, Lagarto e Poço Verde. As equipes do Instituto Banese e do Proler, além dos cordelistas Ronaldo Dória, Zé Antônio e Zezé de Boquim, foram recepcionados pela secretária municipal de Educação e Cultura, Cláudia Santana, que agradeceu a todos que contribuíram para o lançamento do programa Roda de Leitura e participaram do seu primeiro encontro.

Cultura popular
Além de professores e estudantes, prestigiaram a roda de leitura o prefeito da cidade, Marival Santana, a gerente da agência do Banese em Simão Dias, Joselene Prata, a diretora da Biblioteca Pública Estadual, Sônia Carvalho, e a diretora da Biblioteca Pública Municipal de Simão Dias, Geraldine Almeida. A mediação da roda de leitura foi feita por Rose Santana, com a participação dos cordelistas Ronaldo Dória, Zé Antônio e Zezé de Boquim.

A monitora da ação educativa do Museu da Gente Sergipana, Jéssica Messias, natural de Simão Dias, e que deu suporte ao evento, disse ter ficado encantada com a iniciativa. “A roda proporcionou não só o incentivo à leitura de livretos de cordel como a aproximação entre os alunos simãodienses e os mestres cordelistas sergipanos. Foi muito bom ver isso acontecendo na minha cidade,” destacou.

Para a diretora da Biblioteca Pública Epifânio Dória, Sônia Carvalho, uma semente foi plantada em Simão Dias e dela se pode esperar bons frutos. “O projeto Roda de Leitura é uma iniciativa que incentiva a leitura de forma lúdica, prazerosa e gratificante. O Instituto Banese foi muito feliz em interiorizar este projeto com a literatura de cordel. Os cordelistas nos encantam com suas histórias porque elas falam a linguagem do povo”, acentuou.