Jackson Barreto toma posse no cargo de governador do Estado de Sergipe

jackson_barreto_posse_governador_g
(Foto: Marcos Rodrigues/ASN)

Sob a égide dos princípios da honradez e do respeito ao erário público, que sempre nortearam a administração do ex-governador Marcelo Déda, o governador Jackson Barreto foi empossado como governador de Sergipe, por sucessão, numa concorrida solenidade realizada no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe, no início da tarde desta terça-feira 10. Contando com a presença de familiares, parlamentares estaduais e federais, autoridades constituídas, líderes de agremiações partidárias, movimentos populares e a presença maciça da população sergipana, o governador fez um discurso emocionado onde evocou o compromisso com os valores prementes da atual administração e o respeito ao legado deixado por seu antecessor.
“Cumprindo um dever constitucional, compareço hoje ao Poder Legislativo do meu Estado para investidura no cargo de governador de Sergipe, ainda com o coração consternado pelo prematuro desaparecimento de um amigo leal e, acima de tudo, um homem público que nos dizeres da presidenta da República Dilma Rousseff, ‘exerceu a política com ‘P’ maiúsculo’. Doravante assumo a tarefa de sucedê-lo na gestão do Poder Executivo sergipano, mantendo a unidade da nossa aliança e do nosso projeto, consciente da minha responsabilidade e dos meus compromissos para com todos os cidadãos sergipanos que, desde 2007, apostaram no projeto que coletivamente construímos”, afirmou Jackson Barreto, após assinar o termo de posse.
Dedicação Solene
Evocando o seu compromisso histórico com as camadas mais carentes da população, Jackson Barreto enfatizou a importância do sentimento que o motivava naquele momento. “É a este povo que dedico um momento tão solene. Aos sergipanos como um todo me comprometo em honrar o trabalho, o projeto e as ações do governador Marcelo Déda. Meu compromisso de honra é com o povo de Sergipe e com a memória de Marcelo Déda. A luta democrática marcou as nossas vidas. Desde a implantação da ditadura militar, tenho aplicado as minhas energias para combatê-la e para proporcionar a construção de um Estado republicano que tem respaldo numa sociedade justa em direitos e oportunidades”, destacou o governador, ao relatar aspectos de sua trajetória política.
Foco nos Resultados Sociais
Jackson Barreto também focou no compromisso pela manutenção e ampliação de resultados sociais já produzidos em favor do povo sergipano, a exemplo do alcance do maior PIB per capita do Nordeste (R$ 12.536 ao ano, quando a média regional é de R$ 10.380), o crescimento econômico de Sergipe a uma taxa de 4,4% ao ano, entre 2007 e 2011; 100 mil empregos com carteira assinada entre 2007 e 2012 e, recentemente, mais um resultado histórico com 15 mil empregos formais gerados em 2013 e, no mês de outubro, a geração de 4.983 postos de trabalho, a melhor média dos últimos dez anos.
“Isto tem possibilitado que a nossa população tenha maior acesso aos bens de consumo, a atração de novos empreendedores, a consolidação de uma nova fronteira para exploração mineral com o projeto Carnalita, e com as novas descobertas de petróleo. O que também poderá possibilitar, em breve, a realização de outro sonho dos sergipanos que é a instalação de uma refinaria de médio porte em Sergipe, ampliando ainda mais as perspectivas para geração de novos empregos e a circulação de renda”, apontou Jackson Barreto. “Tudo isso fruto da atuação de um dos maiores e mais vocacionados líderes da história de Sergipe e do Brasil”, complementou, referindo-se a Marcelo Déda.
Menção à Família
Em outro momento de pronunciada emoção, o governador Jackson Barreto relembrou os valores que aprendera ainda na infância, e que o impulsionam neste momento que ele definiu como “desafiador”. “Tive em minha mãe, a saudosa educadora Neuzice Barreto, as lições de dignidade, honradez, tenacidade e disposição que me motivam a enfrentar o cotidiano da política, tendo sempre como referência os valores evidenciados pela Esquerda brasileira e a prática da democracia. Também sempre carregarei comigo a motivação que sempre me deram meus saudosos irmãos Eleonora, Genelício e Jugurta Barreto, cuja lembrança me impulsiona a enfrentar as dificuldades”, mencionou o governador.
Além de prestar homenagens a personalidades que são icônicas na consolidação de um projeto político vitorioso, como as lideranças que se empenharam em combater a ditadura em Sergipe, Jackson Barreto também fez questão de prestar uma homenagem à fibra demonstrada pela primeira dama e secretária da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento social, Eliane Aquino. “Também tenho que prestar uma justa homenagem a uma personalidade que cresceu aos olhos de todo o povo sergipano. Sergipe não esquecerá de Eliane Aquino e o seu exemplo de amor incondicional, caráter e desprendimento, estando o tempo todo ao lado do seu companheiro, até os últimos momentos, assim como seus filhos e familiares. Nós manteremos acesa a chama que Déda acendeu”, sentenciou Jackson Barreto.
Continuidade
A continuidade na dinâmica de execução de obras estruturantes também foi assegurada pelo governador, concluindo o seu pronunciamento. “O que pretendemos é fazer o que assumimos como compromisso. Continuar as obras, cuja grande maioria já está projetada, definida e com recursos assegurados. É evidente que não poderemos mudar a linha dessas obras, já que os recursos já estão identificados. Vamos trabalhar durante o ano de 2014 para que essas realizações sejam efetivadas e para que o nosso estado possa usufruir dessa nova estrutura para oferecer mais qualidade de vida da gente sergipana. Continuaremos com um intenso calendário de inaugurações, cuidando do estado como um todo. Mas todos conhecem a vida pública de Jackson Barreto e sabem perfeitamente que a nossa identificação é justamente com as pessoas que mais precisam do poder público. Essa ações serão justamente direcionadas para os mais pobres, sem nunca esquecer do compromisso que temos com as demais camadas da população, fazendo Sergipe crescer de maneira cada vez mais justa”, concluiu o governador.

Jackson Barreto também fez questão de reconhecer o espírito colaborativo do Poder Legislativo sergipano durante os sete meses em que comandou a gestão na interinidade.
Mensagem
Para a presidente da Assembleia Legislativa, deputada Angélica Guimarães, que comandou a solenidade de posse, cumprindo o dever constitucional de empossar o governador, também cabe desejar sucesso na atuação do novo mandatário do Poder Executivo. “A Assembleia Legislativa cumpre o seu dever em empossá-lo no cargo de governador de todos os sergipanos. Tenho plena convicção de que Vossa Excelência não desejava chegar ao posto máximo da hierarquia da vida pública estadual da forma triste e traumática como está, infelizmente, se sucedendo. Em decorrência do passamento do governador Marcelo Déda, ocorreu um baque na estrutura emocional, provocando profunda tristeza e o sentimento de perda pelo povo sergipano. Ao destino que lhe trouxe a esse ato, assumindo a chefia do Governo do Estado, somamos os nossos votos de boa sorte e inspiração na condução dos destinos dos sergipanos”, declarou a presidente.
Participaram do ato solene, os presidentes do Tribunal de Justiça de Sergipe, desembargador Cláudio Dinart Déda Chagas; a presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), desembargadora Aparecida Gama; o presidente do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe, conselheiro Carlos Alberto Sobral; o procurador Geral de Justiça do Ministério Público de Sergipe, Orlando Rochadel, o prefeito da capital, João Alves Filho, dentre outras autoridades e representantes dos demais poderes constituídos e instituições correlatas.
Agência Sergipe de Notícias