Kara Veia 10 anos hoje (27) que deixou saudades aos seus fãs

-Durante esses anos grandes artista regravaram seus sucesso, em sua  homenagem.

261319_276951719105870_1220316830_nHá dez anos o nordeste perdia precocemente um dos maiores cantores da musica nordestina, Edvaldo José de Lima ou simplesmente “Kara Véia” nome com o qual ficou famoso, com um estilo diferenciado das bandas de forró da época, ficou conhecido pelo seu estilo cantor e locutor de vaquejada, recebeu o titulo de “Rei das Vaquejadas”. Pessoa simples e humilde, Kara Véia chegou ao sucesso através de muito esforço, dedicação e perseverança, além do grande talento musical. Estourou em 2001 com a música “Foi você” que lhe rendeu mais de 80.000 cópias vendidas de seu 2º CD. Dentre os sucessos que gravou estão “Filho Sem Sorte”, “Mulher Ingrata e Fingida”, “Paixão de Boiadeiro” e “Boi de Carro”, além das músicas de sua autoria como “Sonho Colorido”, “Casamento de Vaqueiro”, “Foi você”, “Princesa dos Montes”(Homenagem a Chã Preta).
Natural da cidade de Chã Preta em Alagoas, Kara Véia morreu no dia 27 de Março de 2004, em seu apartamento na cidade Maceió, o cantor praticou suicídio, na tarde de um sábado, no interior do apartamento 303 do bloco 8-B, no Conjunto Rui Palmeira, no bairro da Serraria. Ele morreu com um tiro de pistola calibre 9 milímetros, que transfixou sua cabeça. O suicídio foi confirmado na época, pelo de peritos do Instituto de Criminalística realizaram dois exames no local. O delegado do caso era Waldor Coimbra Lou, ele ouviu o pai de “Kara Véia”.
José Petrúcio declarou à polícia que estava no apartamento, na companhia do filho, quando ele parecia perturbado. O cantor pediu para o pai pegar uma caneta no carro, quando o mesmo retornou, o filho já se encontrava morto com um tiro na cabeça. A companheira de Kara Véia foi acusada de ser o motivo de seu suicídio. Carleane, com quem o cantor tinha um filho de dois anos, informou ao delegado que Edvaldo José de Lima estava passando por dificuldades financeiras e vinha se desentendendo com ela. Afirmou que “Kara Véia” era muito ciumento e chegou a escrever um bilhete no qual declarava ser “uma pena, morrer por brincadeira.

Por: Tenente laurentino / Simão Dias Como eu Vejo