Moradores de Estância sofrem com as fortes chuvas

A Cidade de Estância, no litoral-sul do Estado, está parcialmente alagada devido as chuvas dessa madrugada. O nível das águas do rio Piautinga subiram rapidamente e os moradores da região ribeirinha tiveram de abandonar suas casas.  Essas são as mesmas pessoas que tiveram suas casas atingidas na última enchente que afetou o município em 2010.

“Essas pessoas tiveram de se alojar na casa de parentes e amigos. Elas residem em área de risco e já tinham sido avisados pelos órgãos competentes dos perigos de se residir no local. Muitos dessas casas apresentam rachaduras grandes e outros danos em consequências da enchente anterior”, explicou Juliano Lima, comunicador da rádio comunitária de Estância.

á na região do centro da cidade, o lugar mais afetado foi o bairro alagoas, de localização comercial, onde estão situados diversas lojas e boutiques. De acordo com o radialista, duas escolas, uma da rede municipal e uma da rede particular, foram as mais prejudicadas com as chuvas. “As aulas ocorreram de forma precária no local, com funcionários trabalhando o tempo todo para retirar a água destas escolas”, relata.

O litoral de Estância também sofreu com as fortes chuvas de hoje. Segundo um morador da região, o professor universitário Emanoel Barbosa Alves, uma parte da estrutura da orla já havia desabado em outras intempéries. “Com as chuvas de hoje, o mar revolto acabou por desabar a outra parte da estrutura. Agora não resta mais nada”, lamenta.

Ainda de acordo com ele, dois quiosques na proximidade da maré estão prestes a desabar. “A maré forte cavou por baixo da estrutura dos quiosques e é possível que eles desabem a qualquer momento, possivelmente na próxima maré forte. Os próprios donos já abandonaram o lugar”, conta Emanoel.

Outro agravante, segundo o professor, foi a derrubada de fios de baixa tensão, que permanecem espalhados pelas ruas locais. “Os fios de alta tensão também ameaçam cair. Com outra chuva forte é bem provável que isso aconteça”, diz.

Fonte: A8/ Foto: Juliano Lima