Os 10 transtornos mentais mais estranhos

  • 1 – Paramnésia reduplicativa: os portadores deste distúrbio acham que determinados lugares foram duplicados e que existem em outros locais. Por exemplo, um paciente internado no Hospital São José (nome fictício), na cidade de Campinas, Estado de São Paulo, pode achar que está internada na Clínica Pinel de Fortaleza, no Ceará, que é exatamente igual (mas essa clínica nem existe). Eu, hein?!…
  • 2 – Delírio de Cotard: os pacientes acreditam que estão mortos, apodrecendo no túmulo ou que perderam todo o sangue e os órgãos do corpo. Às vezes, pelo contrário, dizem-se imortais. Vai entender…
  • 3 – Delírio de Capgras: desordem mental mediante a qual alguém crê que uma pessoa bem conhecida sua (um cônjuge ou um parente próximo) foi substituído por um sósia idêntico (clone). Que coisa!…
  • 4 – Delírio de Fregoli: é o oposto do Delírio de Capgras. O paciente acha que um completo estranho é um velho conhecido que mudou de aparência ou está disfarçado para enganá-lo. Que piração, meu!
  • 5 – Síndrome de Jerusalém: é um grupo de transtornos mentais que envolvem obsessões sobre religião relativas à cidade de Jerusalém. Pode afetar tanto judeus quanto cristãos. Como é que pode?
  • 6 – Síndrome de Stendhal: doença psicossomática com sintomas como taquicardia, tonturas, confusão mental e alucinações, que se manifestam em pessoas que se expõem a obras de arte. Muito louco, não?
  •  7 – Síndrome de Paris: é uma desordem estranhíssima que, não se sabe por que, afeta exclusivamente japoneses, que têm alucinações quando visitam a capital francesa. Todos os anos, dúzias de turistas japoneses apresentam os sintomas e têm que ser recambiados para o Japão. Japonês tem cada uma!…
  • 8 – Síndrome de Diógenes: Diógenes foi um grande filósofo grego tão maluco que morava dentro de um tonel e andava pelado pelas ruas de Atenas com uma lanterna na mão, segundo ele, procurando um homem honesto (nunca encontrou, diga-se de passagem…). Os sintomas são tendência ao isolamento, negligência com a higiene, roupas, desinteresse etc.; Afeta mais pessoas de idade avançada. Coitados…
  • 9 – Síndrome de Estocolmo: ocorre com pessoas sequestradas que, depois de passado o episódio, sentem forte simpatia pelos sequestradores. Existem também casos entre mulheres que apanham dos maridos, são estupradas ou entre crianças que sofrem abuso sexual. Esta desordem ganhou seu nome depois de um assalto a banco em Estocolmo, na Suécia, no qual os reféns, apesar de passarem 5 dias sob domínio dos bandidos, pediam que a polícia os libertasse e se recusavam a testemunhar contra. Não dá pra entender.
  • 10 – Síndrome de Lima: é o inverso da Síndrome de Estocolmo, ou seja, os bandidos é que sentem simpatia e compaixão pelas vítimas. Ganhou este nome após a crise na embaixada japonesa em Lima, no Peru, entre 26 de dezembro de 1996 e 22 de abril de 1997. Os membros da organização terrorista Tupac Amaru tomaram como reféns os convidados de uma festa promovida na casa do embaixador japonês na capital peruana. Entre os reféns encontravam-se diplomatas, membros do governo e militares. Bandido bonzinho é ótimo, não?