Pároco Tobiense é afastado da diocese

A divulgação da saída do Padre Adeilton do sacerdócio foi feito através de documento canônico lido na Paroquia de Umbaúba, na Catedral Diocesana e na missa da Igreja Senhor do Bomfim em Estância pelo. O documento foi produzido e assinado pelo bispo administrador da Diocese de Estância, Dom Giovani Crippa.

O conteúdo do referido documento, que foi lido para todos que se faziam presentes nas igrejas da diocese pegou os fieis católicos de surpresa e deixou no ar as suposições do por que da saída repentina do pároco. Os reais motivos da saída não foram explicados, foi dito no documento apenas que o motivo seriam questões graves contra o sacerdote.

O Que Será Houve?

O padre Adeilton Adeilton assumiu a paroquia de Umbaúba por quase três anos onde implantou varias mudanças. Foi durante o seu sacerdócio no município que os umbaubenses viram nascer a ´´Cavalgada da Guia“ que teve sua 4ª edição no dia de ontem, domingo 19/02.

Durante o a sua estadia à frente da paróquia municipal também podemos ver as drásticas mudanças de dois símbolos católicos municipais. A antiga casa paroquial com azulejos portugueses em sua fachada foi substituída por uma potra bem maior, mais moderna e mais reservada sob a alegação de que não oferecia mais condições de uso perfeito e a reforma seria demasiadamente dispendiosa.

Foi no seu tempo sacerdotal no município que a histórica Praça Santo Antônio e sua capelinha receberam da igreja a autorização para uma reforma gigante que pós a capela construída na praça sobre um antigo cemitério abaixo. Desde então, já se passaram cerca de 18 meses e a capela esta destruída e sem previsão exata de reconstrução.

Polêmica

Durante o período que passou em Umbaúba Pe. Adeilton conquistou diversos seguidores e entusiastas do seu jeito de ser e de governar a igreja local, mais nem só de bons ventou foi feita a jornada dele em terras umbaubenses. Um grupo de pessoas adeptos das Religiões de Matrizes africanas (Umbanda e Candomblé), a terceira maior no município lançou a ele a proposta de fazer a lavagem da escadaria da igreja matriz como é costume da religião em outros municípios de Sergipe e do Brasil seguindo a tradição do sincretismo, mas segundo os organizadores, receberam do pároco um não como resposta.

Depois de mais uma tentativa de negociar a lavagem souberam que o mesmo teria levado a proposta ao bispo de estancia, na época Don Marco Eugênio que segundo ele também teria negado. As negativas seguidas à proposta gerou indiferença entre os praticantes da Umbanda e do Candomblé, principalmente pelo fato de isso já acontecer na capital e com o consentimento das catedrais de Aracaju.

Mudança Para Estância

Adeilton deixou a Paróquia de Nossa Senhora da Guia em Umbaúba e foi para a vizinha cidade de Estância aonde chegou no dia 01 de novembro de 2012, onde foi recebido com uma pichação na Catedral Diocesana de Estância e com uma acusação gravíssima. Em Estância, padre Adeilton Santana Nogueira, atuou de inicio como administrador paroquial da Paróquia sede da Diocese.

Para o seu lugar, foi anunciado o nome do novo pároco que substituirá o padre Adeilton. O escolhido foi o padre Humberto da Silva, atual pároco da paróquia Senhora Santana, da cidade de Simão Dias.

Com a saída de Pe. Adeilton os católicos estancianos perderam dois sacerdotes importantes dentro do município em menos de 06 meses. A poucos meses despediu-se da Diocese de Estância Don Marco Eugênio por problemas de saúde e agora Pe. Adeilton por motivos ainda não explicados.

A mudança constante de padres na Diocese de Estância que se iniciou com o Bispo Marco Eugênio, que não tem deixado a comunidade católica da Diocese de Estância nada feliz. Quando alguma cidade começa a se acostumar com o sacerdote de sua paróquia, acontece algo e o padre é afastado rapidamente, diz uma fiel.

 

 

Fonte: Portal Alarde