Polícia desarticula quadrilha que aterrorizava São Cristóvão

5as8d746d5-1Quatro pessoas envolvidas em vários crimes na cidade de São Cristóvão, entre elas uma mulher, foram presas em uma operação realizada por policiais civis da Coordenadoria de Polícia Civil da Capital (Copcal) e da Superintendência da Policia Civil com o apoio da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol). Com o bando, os policiais encontraram sete armas de fogo, munições de diversos calibres e objetos subraídos durante as práticas criminosas.

Segundo a Polícia Civil, os irmãos Jeferson Lima dos Santos, 22 anos, José Carlos Lima dos Santos, 25, conhecido como “Morrendo”, e Michael Lima dos Santos, 23, e a esposa de um deles, Raiana Abel Santana, 20, agiam com excessiva violência em sítios e chácaras localizadas na região de São Cristóvão.

Na operação os policiais conseguiram apreender sete armas de fogo, sendo uma espingarda calibre 40, dois rifles calibre 12, um rifle calibre 44, uma espingarda calibre 12 de cano cerrado, uma espingarda calibre 12 de repetição e um revólver calibre 38, várias munições de vários calibres, inclusive de fuzil, entre objetos do assalto.

5as8d746d5-2Jeferson e Michael foram presos na última segunda-feira (13). Na quinta-feira (16), os policiais prenderam José Carlos e Raiana na cidade de Simão Dias. Segundo o delegado Fábio Pereira, coordenador operacional da Copcal, o casal estava em casas separadas e se comunicavam por celular para desviar a atenção dos policiais. “Após a prisão de José Carlos, fomos até a residência onde estava Raiana e lá encontramos alguns aparelhos celulares”, destacou.

Jeferson estava em liberdade condicional tem pouco mais de seis meses e já respondeu pelos crimes de roubo e porte ilegal de arma. Já “Morrendo”, responde por vários crimes de roubo e a dois homicídios e era foragido do presídio da cidade de Tobias Barreto. Michael e Raiana não possuem passagem pela polícia e atuavam apenas guardando os produtos roubados e as armas de fogo. “O que temos comprovados são cinco crimes: um assalto a fazenda perto do Cristo, outro em um centro religioso, o assalto na fazenda do capitão e em dois bares”, finalizou Fábio Pereira.

Uma das ações mais violentas foi o assalto a fazenda de um capitão reformado da Policia Militar registrado no último dia 4 de outubro deste ano, onde o militar de 73 anos, sua esposa, 71, e uma criança de 3 anos foram amarrados. “O capitão foi brutalmente agredido, levando várias coronhadas na cabeça e a criança presenciou toda a ação dos bandidos “, relatou o delegado.

Por Jornaldacidade.net/ SSP-SE