Polícia detalha prisão de suspeito de estuprar menina

Suemisson de Oliveira Santos, 26, foi preso por policiais
Suemisson de Oliveira Santos é funcionário público (Foto: SSP/SE)

Uma ação desenvolvida pela Delegacia da Mulher de Lagarto e Complexo de Operações Policiais Especiais (COPE), com apoio da Divisão de Inteligência Policial (DIPOL), Delegacia Regional de Lagarto, e de agentes do Gabinete do Secretário de Segurança, resultou nessa terça-feira, 3, na prisão de Suemisson de Oliveira Santos, 26 anos, suspeito de cometer um estupro, no município de Lagarto.

De acordo com a delegada Ana Paula, o crime aconteceu na manhã da segunda-feira, 2. “A criança de apenas 10 anos saiu da escola sozinha, e quando estava voltando para casa foi surpreendida pelo indivíduo num carro escuro, que passou com o pneu do carro em cima do pé dela. Ao descer do carro ele a jogou para o interior do veículo, em seguida amordaçou a boca da vítima e amarrou os braços com uma fita adesiva, conduzindo-a para um motel onde lá permaneceu em torno de uma hora. Ela foi lesionada com uma pedra grande, que estava dentro do quarto, e ao desmaiar, ele a estuprou”, explicou.

A partir do momento que a vítima chegou à delegacia, devidamente acompanhada do conselho tutelar e de policiais militares, começou a perseguição ao indivíduo e ontem foi realizada a prisão em flagrante delito. “A participação da vítima foi muito importante, porque através dela foi feito o reconhecimento do autor do fato. Ela foi conduzida imediatamente para o hospital regional de Lagarto onde foi atendida. Depois, foi encaminhada para o HUSE. Nós conseguimos também imagens do veículo, que ajudou na localização do suspeito”, relatou a delegada.

Suemisson não reagiu no momento da prisão e negou ter cometido o crime. Ele é morador de Simão Dias e trabalha como funcionário público em Lagarto. A polícia tem informações que ele seria uma pessoa problemática e que praticou alguns crimes antes de atingir os 18 anos. O suspeito será indiciado pelos crimes de estupro de vulnerável agravado por lesão corporal e sequestro.

Fonte: ascom SSP/SE

Polícia detalha prisão de suspeito de estuprar menina
Suemisson de Oliveira Santos, 26, foi preso por policiais
Suemisson de Oliveira Santos é funcionário público (Foto: SSP/SE)

Uma ação desenvolvida pela Delegacia da Mulher de Lagarto e Complexo de Operações Policiais Especiais (COPE), com apoio da Divisão de Inteligência Policial (DIPOL), Delegacia Regional de Lagarto, e de agentes do Gabinete do Secretário de Segurança, resultou nessa terça-feira, 3, na prisão de Suemisson de Oliveira Santos, 26 anos, suspeito de cometer um estupro, no município de Lagarto.

De acordo com a delegada Ana Paula, o crime aconteceu na manhã da segunda-feira, 2. “A criança de apenas 10 anos saiu da escola sozinha, e quando estava voltando para casa foi surpreendida pelo indivíduo num carro escuro, que passou com o pneu do carro em cima do pé dela. Ao descer do carro ele a jogou para o interior do veículo, em seguida amordaçou a boca da vítima e amarrou os braços com uma fita adesiva, conduzindo-a para um motel onde lá permaneceu em torno de uma hora. Ela foi lesionada com uma pedra grande, que estava dentro do quarto, e ao desmaiar, ele a estuprou”, explicou.

A partir do momento que a vítima chegou à delegacia, devidamente acompanhada do conselho tutelar e de policiais militares, começou a perseguição ao indivíduo e ontem foi realizada a prisão em flagrante delito. “A participação da vítima foi muito importante, porque através dela foi feito o reconhecimento do autor do fato. Ela foi conduzida imediatamente para o hospital regional de Lagarto onde foi atendida. Depois, foi encaminhada para o HUSE. Nós conseguimos também imagens do veículo, que ajudou na localização do suspeito”, relatou a delegada.

Suemisson não reagiu no momento da prisão e negou ter cometido o crime. Ele é morador de Simão Dias e trabalha como funcionário público em Lagarto. A polícia tem informações que ele seria uma pessoa problemática e que praticou alguns crimes antes de atingir os 18 anos. O suspeito será indiciado pelos crimes de estupro de vulnerável agravado por lesão corporal e sequestro.

Fonte: ascom SSP/SE