Polícia do PR faz megaoperação contra facção que age em presídios

Polícia-do-PR-faz-megaoperação-contra-facção-que-age-em-presídios-250x140A facção é suspeita de assassinatos, roubos e tráfico. São 757 mandados de prisão contra suspeitos.

A polícia do Paraná faz uma megaoperação contra a facção que age nos presídios. São 767 mandados de prisão contra suspeitos de assassinatos, roubos e tráfico de drogas e armas. Até o início da tarde desta quinta-feira (17) foram cumpridos 580 mandados de prisão em 72 cidades do estado.
A maioria dos mandados é contra pessoas que já estavam presas e continuavam agindo. Isso dificulta a progressão de pena dos integrantes e fica mais difícil eles conseguirem, por exemplo, passar para o regime semiaberto.
Os policiais continuam a operação, mas sabem que dificilmente vão conseguir cumprir todos os mandados. Isso porque a organização criminosa consegue se comunicar muito depressa.
As prisões começaram bem cedo. Os policiais prenderam integrantes e pessoas ligadas à facção, entre elas dois advogados. As investigações apontaram que eles também ajudavam na comunicação entres os presos e os integrantes da facção em liberdade.
Os policiais cumpriram ainda mandados de prisão dentro de presídios, que passaram por revistas. Os investigados são acusados de tráfico de drogas, de armas, assassinato, roubos dos mais diversos tipos e explosão de caixas eletrônicos.
Essa megaoperação começou no ano passado, quando a polícia apreendeu um caderno com anotações sobre o funcionamento do grupo no Paraná. Aí começaram o rastreamento de contas bancárias e as escutas telefônicas. São mais de 1,7 mil horas de escutas feitas com autorização da Justiça.
Esse monitoramento pegou os presos do Paraná conversando com outros presos de 12 estados. Vinte e oito contas bancárias e 237 linhas telefônicas foram bloqueadas.

Por: Andressa Almeida Curitiba / Jornal Hoje