Polícia Federal apreende mais de 630 kg de maconha em Lagarto

Drogas apreendida de janeiro a agosto já somam mais meia tonelada, diz PF (Fotos: Icaro Novaes/Portal Infonet)
Drogas apreendida de janeiro a agosto já somam mais meia tonelada, diz PF (Fotos: Icaro Novaes/Portal Infonet)

O cearense Sérgio Roberto Monteiro da Silva completa 35 anos nesta terça-feira, 25, no entanto, comemora a data de uma maneira que provavelmente não gostaria: atrás das grades. Isso porque ele foi detido em flagrante na tarde da última segunda-feira, 24, conduzindo um caminhão carregado com 630 quilogramas de maconha na rodovia estadual SE-270, no município de Lagarto.

Oriunda do estado de São Paulo, a droga estava escondida debaixo de caixotes vazios específicos para transporte de hortifrutigranjeiros. A Polícia Federal através da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) realizava barreira policial intensificando a apreensão de drogas, além da captura de foragidos da justiça, quando percebeu que o condutor do caminhão com placa PMQ 7334 de Fortaleza/CE tentava evitar a barreira.

AhzFLHFl2JU2NxXdxVCnOBNAMo8H0tTNs6tVo1jlLUy3“Uma equipe foi até o veículo e abordou o condutor. Ele ficou visivelmente nervoso, respondeu perguntas com contradição e a equipe levou o veículo para um local seguro e fez uma busca detalhada, encontrando a droga embaixo dos caixotes”, explicou o delegado Marcio Lopes.

Ainda de acordo com o delegado Lopes, a droga seria distribuída pelo estado de Sergipe e também outros da região nordeste. A suspeita é de que o motorista detido tenha sido contratado para o transporte da maconha, cujo sujeito também não tem passagem pela polícia e não fornece informações sobre quem receberia a droga ou quem teria o contratado.

O condutor permanece calado amparado pelo direito constitucional que lhe permite o silêncio. Ele está preso sob custódia no COPE e irá responder por tráfico de drogas e será julgado pela justiça municipal e estadual.

A Polícia Federal até agosto já apreendeu cinco toneladas e meia de drogas, a maioria dessa quantidade em operações de barreira policial.

Por Ícaro Novaes e Aldaci de Souza / infonet.com.br