Preço do gás de cozinha vai ter reajuste em Sergipe

gas-de-cozinha-250x188No dia 1º de setembro as centrais de distribuição de gás de cozinha de Sergipe deverão reajustar o preço do produto em torno de 7,07%. Para os consumidores, o aumento ficará maior, em torno de 10%. Dessa forma, o botijão de 13 quilos de gás que era vendido em média a R$ 45, passará a custar de R$ 50 a R$ 52. Péssima notícia para o consumidor, que terá que desembolsar até R$ 7 a cada troca de gás.

Segundo o revendedor de gás, Valter César, a notícia também não agrada já que terá que repassar o aumento para o consumidor. Ele explica que o aumento na Central de distribuição é de 7,07%, só que quando chegar a casa do consumidor o valor poderá chegar a 10%. “Quando o gás aumenta, várias outras coisas aumentam e se eu não repassar o valor para os clientes, não terei como pagar o custo operacional”, disse.

Ainda de acordo com Valter, a situação não favorece às revendedoras porque quando se aumenta o preço sempre caem um pouco as vendas. “Muitas vezes o preço sobe para o revendedor, mas nós não repassamos para o consumidor, mas dessa vez acho que não vai ter como segurar o valor”, explicou. Segundo ele, todo ano tem reajuste de subsídio, mas muitas empresas conseguem segurar o reajuste sem aumentar o preço do gás para o cliente.

“Não há outra saída a não ser aumentar o preço do gás. Por mês eu pago R$ 600 à Receita Federal, R$ 315 ao Inmetro por conta da balança, R$ 350 aos bombeiros, e mais outros impostos, e agora que o gás vai ser reajustado esses valores também devem aumentar”, conta.  O comerciante lembra ainda que em dezembro do ano passado o Governo do Estado autorizou aumento de 4,8%, mesmo a Petrobras já tendo reajustado o valor do produto em setembro, como ocorre anualmente. “Na época o aumento chegou a quase R$ 2”, lembra.

A dona de um restaurante, Valdice Maria, conta que o reajuste vai ser sentido no bolso. “No meu estabelecimento o gás é essencial, é com ele que faço as refeições para vender em meu restaurante. Dessa forma, vou ter que analisar o quanto ele irá pesar e ver se terei que reajustar o preço dos meus produtos também”, afirma.

No site da Associação Brasileira de Revendedores de GLP a informação é de que algumas distribuidoras já anunciaram um aumento do gás de cozinha em aproximadamente 9%, ou seja, um aumento de R$ 5  ou mais aos consumidores a partir de 1º de setembro. “Apesar do preço do gás não subir na Petrobras S.A desde 2003, os aumentos praticados pelas Distribuidoras não tem limites, não bastando estes abusos, nossos consumidores sofrem perdas como”, diz a Associação.

Por JornaldaCidade.Net