Preso bandido que decepou cabeça de um homem e usou como bola de futebol em Sergipe

as5d46a5sfas65f4-1-250x166Após seis meses de investigação por parte das equipes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, em atuação conjunta com a Delegacia de Aquidabã, foi preso na manhã dessa segunda-feira, 03, Márcio Kelso Santos de Oliveira, vulgo ´Marcinho Ben 10´, 20 anos, suspeito de praticar diversos crimes, como latrocínio, homicídio e roubo. A prisão, efetuada por agentes da Polícia Civil de Aquidabã, coordenados pelo delegado Fabio Santana, ocorreu em cumprimento a três mandados de prisão expedidos pela Justiça (dois pelo DHPP e um pela Delegacia de Capela), relacionados a dois homicídios cometidos na noite de réveillon deste ano e outro homicídio ocorrido na Rua Geruzinho, Centro de Aracaju, no último mês de março.

as5d46a5sfas65f4-2-250x166Em entrevista coletiva realizada na manhã desta terça-feira, 04, na sede da Superintendência da Polícia Civil, o Delegado Geral, Everton Santos, apresentou detalhes da prisão de ´Marcinho Ben 10´. “Após seis meses de investigação, os agentes da PC de Aquidabã conseguiram efetuar a prisão de ´Marcinho Ben 10´, considerado um indivíduo de alta periculosidade e muito conhecido no bairro Santa Maria, local onde residia e teria praticado a maioria dos delitos. Conseguimos obter informações de que Marcinho estaria refugiado na residência dos pais, em Muribeca. Com base nessas informações, fizemos o cerco do local e obtivemos sucesso na diligência, efetuando a prisão do suspeito, que era foragido do Centro de Atendimento ao Menor (Cenam), onde estava apreendido pela prática de diversos atos infracionais ”, narra o delegado geral.

Segundo o delegado Everton Santos, ´Marcinho Ben 10´ teria egressado na vida criminal aos 13 anos, quando foram registradas as primeiras participações em delitos praticados por ele, como furtos e roubos. Já em outubro de 2012, aos 16 anos, em parceria do seu irmão, de nome Jean Carlos Santana, na época foragido do Presídio de Nossa Senhora da Glória, onde cumpria pena por roubo e latrocínio, cometeu o assassinato do taxista Manoel Nilton de Souza Messias, após uma corrida iniciada na feira do Augusto Franco e que teve como desfecho o roubo seguido de morte no bairro Santa Maria.

Assassinatos

Sobre os homicídios praticados por Marcinho Ben 10, o delegado geral frisa que a maioria foi cometida utilizando requintes de crueldade. “Nos casos investigados pelas equipes da PC, verificamos que o suspeito não se contentava apenas com a eliminação da vítima. Os corpos eram encontrados com as cabeças decepadas, línguas e orelhas mutiladas”, falou. Em depoimento prestado na delegacia, Marcinho confessou a autoria dos crimes, justificando que todas as vítimas de homicídio seriam antigos desafetos.

Com a prisão de Marcinho, a Polícia Civil pretende esclarecer pelo menos dez crimes, entre homicídios, latrocínios e roubos, perpetrados por ele. “Estamos investigando a participação de Marcinho em uma organização criminosa, averigando a relação dos homicídios efetuados por ele às mortes de integrantes de uma facção oposta. Vamos averiguar as motivações e esperamos que com a veiculação da sua imagem na imprensa, possíveis vítimas possam entrar em contato para auxiliar nas investigações”.

Relembre os casos

O taxista Manoel Nilton de Souza Messias, 56 anos, conhecido como ‘Bigode’, foi assassinado a tiros no dia 17 de outubro de 2012, na comunidade “Suvaco da Gata”, situada no bairro Santa Maria. No dia 18 do mesmo mês, a polícia conseguiu prender Marcela da Conceição Santos, 23 anos, Fabiana dos Santos, 18 anos, além de uma jovem de 14 anos, acusadas de participação na morte do taxista. Na época, Marcinho Ben 10 foi apreendido e encaminhado ao Cenam, onde posteriormente conseguiu fugir.

Já em 2015, a polícia sergipana prendeu o parceiro de Ben 10, identificado como Maurisérgio Junior. A dupla seria suspeita de cometer três homicídios com requintes de crueldade. No primeiro homicídio, ocorrido no Loteamento Guajará, em Nossa Senhora do Socorro, a dupla disparou 12 tiros contra Wandson dos Santos e esmagou a cabeça do mesmo, seguindo para o município de Itaporanga D´Ajuda, onde executaram Tiago Isidório e arrancaram, em seguida, as orelhas da vítima após a morte. Os dois assassinatos ocorreram na noite do réveillon deste ano.

No último mês de março, no centro de Aracaju, os dois suspeitos praticaram outro homicídio com requintes de crueldade, quando assassinou, na Rua Geruzinho, Thiago Pereira, antigo desafeto da dupla, que também teve as orelhas removidas.

Fonte e fotos: Ascom SSP