Professores de Sergipe param neste 30 de junho

A categoria deliberou sua participação na Greve Geral em assembleia ocorrida no dia 9 de junho. Em Aracaju a concentração para o ato será às 15h, na Praça General Valadão, no Centro.
Luana Capistrano Ligado – Portal Sintese

Professoras e professores de Sergipe, em conjunto com demais trabalhadores de todo o Brasil, irão paralisar suas atividades na próxima sexta-feira, dia 30 de junho, para participar das mobilizações e atos da Greve Geral Nacional.

A categoria deliberou sua participação na Greve Geral em assembleia ocorrida no dia 9 de junho. Em Aracaju a concentração para o ato será às 15h, na Praça General Valadão, no Centro.

Mais uma vez trabalhadoras e trabalhadores brasileiros cruzam os braços por nenhum direito a menos, contra as reformas trabalhista e da previdência capitaneada pelo governo golpista de Michel Temer, contra a terceirização, pela valorização do servidor público e em defesa das “Diretas Já”.

A ação conjunta da classe trabalhadora, por meio de suas Centrais Sindicais e dos mais diversos movimentos sociais, resultou em grandes mobilizações em todo o Brasil ao longo deste primeiro semestre de 2017. E foi justamente através deste engajamento, mobilização e diálogo direito com a sociedade que conseguimos frear a tramitação da Reforma da Previdência e ainda tivemos a Reforma Trabalhista reprovada na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAS), uma primeira vitória importantíssima para todos os trabalhadores e trabalhadoras do Brasil.

Mas para enterrar de uma vez por todas estas famigeradas reformas é necessário que a luta nas ruas continue.

“Temos que continuar nas ruas e fazer pressão, sobretudo, aos parlamentares para que estas reformas sejam barradas. Temos que mostrar a deputados e senadores que quem se coloca contra o povo é seu inimigo. E os inimigos do povo não serão reeleitos. Devemos lutar pela imediata saída do golpista Michel Temer da presidência e realização de eleições diretas. A continuação deste governo ou sua substituição por outro governo também ilegítimo representa a continuidade de políticas de retrocesso, que vão de encontro aos direitos conquistados pelos trabalhadores. Por isso convocamos toda a sociedade sergipana a cruzar os braços no dia 30 de junho e dizer: Fora Temer e não as reformas trabalhistas e da previdência”, conclama o vice-presidente do SINTESE e secretário de formação da CUT, professor Roberto Silva.

Organização

A Greve Geral do dia 30 de junho está sendo organizada em todo Brasil pelas mesmas entidades que organizaram a maior Greve Geral da história do país, realizada no dia 28 de abril, em uma ampla aliança de centrais sindicais, e seus respectivos sindicatos filiados, com movimentos sociais, movimento estudantil e partidos políticos que são contrários às reformas do governo Temer.

Em Sergipe, a Frente Brasil Popular tem sido um espaço de articulação dessas entidades. A Frente Brasil Popular é composta pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento Organizado dos Trabalhadores Urbanos (MOTU), Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe (SINTESE), Sindicato dos Professores do Ensino Municipal de Aracaju (SINDIPEMA), Sindicato do Assistente Sociais de Sergipe (SINDASSE), entre outros.