Quebra-quebra e pelo menos 40 foragidos no Cenam

Paredes quebradas, grades arrancadas, um interno ferido e aproximadamente 40 foragidos segundo informou o comandante do Policiamento da capital, coronel Jackson Nascimento. Esse foi o saldo registrado no Centro de Atendimento ao Menor (Cenam) após uma rebelião registrada nesta segunda-feira, 30.

O tumulto se iniciou por volta das 8h quando adolescentes em conflito com a lei se rebelaram e promoveram um quebra-quebra em duas unidades de medidas socioeducativas administradas pela Fundação Renascer.

Quem passava pela avenida Tancredo Neves podia presenciar os internos em cima do telhado que acenava para a população e a imprensa. Essa fuga ocorre em menos de 24 horas que a ocorrido no último domingo, 29.

Para conter o tumulto, equipes do Batalhão de Choque e Polícia Militar se deslocaram até as unidades com o intuito de conter a rebelião. A princípio, havia a informação de que um interno estaria morto dentro da unidade, mas foi desmentida pelo Comandante da Policia Militar, Jackson do Nascimento.

Após o processo de recontagem dos internos, o comandante afirmou a reportagem do Portal Infonet que pelo menos 40 internos empreenderam fuga do Cenam. “Sabemos que pelo menos 40 fugiram hoje do Cenam, mas ainda está sendo apurado para ver se o número é maior”, diz.

Durante a rebelião, um dos internos foi ferido pelos próprios companheiros e encaminhado as pressas ao Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). Segundo o Coronel, o ferimento foi realizado pelos próprios internos.

“Um menor foi atingido por uma arma branca. Não houve vítima fatal, mas um menor foi atingido por alguns companheiros com chucho [arma de fabricação caseira]. Ele foi encontrado dentro de uma ala praticamente amarrado, esvaído em sangue, a Policia conseguiu identificar o local, quebrou a grade que dava acesso e conseguiu fazer o resgate e encaminhar até o samu para que fosse assistido ao huse.

Ainda segundo o coronel Jackson Nascimento, as fugas ocorrem porque os internos sabem como sair da unidade. “Eles conhecem a parte interna da unidade e conseguem transpor por qualquer obstáculo aqui dentro. Subir na laje não é difícil para eles e todas as fugas acontecem por cima do telhado, eles conseguem pular pra parte externa da área e assim empreender a fuga”, diz.

Mães e parentes dos internos foram até a Usip, mas devido a rebelião, as visitas foram suspensas.

Muitas mães ficaram revoltadas por conta da suspensão das visitas e por não terem notícias dos próprios filhos. Pela primeira vez na Usip, Maria Luciene Rodrigues de Souza, estava sem saber o que fazer. “Infelizmente é o meu primeiro dia de visita. Sei lá como está meu filho. Ele tem problema mental e estou sem resposta. A gente não pede para que o nosso filho fique aqui. É muita burocracia para a gente entrar”, critica a mãe.

Interno.

Durante as diligências, dois menores foram recapturados e encaminhados de volta, um deles ao Cenam e o outro a Usip. “A gente apanha todo dia e eles batem em nós. Quando estão com raiva, eles botam nós em roupa deixado ainda no chão. Um alojamento pra três pessoas eles botam dez. Quando estão com raiva botam nós em roupa deixado ainda no chão. Nós quebramos a usip toda”, diz um dos internos

Os agentes de segurança e de medidas socioeducativas estão em greve desde o último dia 5 de agosto, quando a categoria cruzou os braços em reivindicação a incorporação de uma gratificação ao salário base, que é de R$ 633,00 e melhores condições de trabalho.

Renascer

A assessoria de comunicação da Fundação Renascer esteve no Cenam e Usip e informou que todas as denúncias dos internos de que os agentes estariam espancando os adolescentes estão sendo investigadas.

Questionada sobre a fuga dos 40 internos, a assessoria informou que ainda não confirma a informação e que estão averiguando a afirmação passada pelo comandante da PM para que possa encaminhar uma nota á imprensa.

 

 

 

FONTE:GATAAMARRADA