Seis novas indústrias irão gerar mais 200 empregos em SE

Sedetec informou que Sergipe receberá mais de R$ 16,5 milhões

Sergipe receberá mais de R$ 16,5 milhões em novos investimentos, que irão gerar 200 empregos.

Foto Ilustrativa
Foto Ilustrativa

A notícia surgiu na reunião do Conselho de Desenvolvimento Industrial (CDI), realizada nesta quinta-feira, 26, na secretaria do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec). Serão 6 novas indústrias, atraídas pelo Governo de Sergipe, por meio do Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI), que tiveram seus projetos aprovados pelo Conselho e receberão incentivos fiscais e locacionais.

As novas indústrias serão instaladas nos municípios de Estância, Nossa Senhora do Socorro, Itabaiana, e produzirão polpas de frutas, confecções e produtos da cadeia produtiva do setor da construção civil, a exemplo de artefatos de cimentos, tintas, vernizes e etc.

Foram analisados, ainda, os processos de ampliação de capacidade instalada de indústrias já implantadas e em funcionamento, nos municípios de Nossa Senhora da Glória, Boquim, Nossa Senhora do Socorro, Simão Dias, Estância e Campo do Brito. Juntas, essas fábricas tinham a previsão de investir R$ 136 milhões e alcançaram o valor de R$ 271 milhões de investimentos, além do planejamento de empregar 515 pessoas e conseguir gerar, atualmente, 3.073 empregos.

Os empreendimentos avaliados tiveram uma evolução significante. Apenas de investimentos o crescimento foi de 100%, tomando como base a previsão dos projetos apresentados, e o número de empregos apresentou um crescimento de quase 500%. “Isso revela a importância e a eficiência do PSDI e o trabalho realizado pelo vice-governador e presidente do CDI, Jackson Barreto”, ressalta o secretário da Sedetec e vice-presidente do Conselho, Saumíneo Nascimento.

Saumíneo destaca também a consolidação da estrutura da cadeia produtiva do setor da construção civil, que representa 4 das 6 novas indústrias a serem instaladas em Sergipe. “O setor da construção civil é o que mais emprega no Estado e essas novas fábricas serão importantes para fornecer materiais que atendam, localmente, demandas das construtoras e das lojas de material de construção”, conta.

Fonte: Ascom Sedetec