Suspeito de matar a própria filha envenenada morre no Huse

5asd45as4dO suspeito de ter envenenado e ocasionado a morte da própria filha, um bebê de um ano e cinco meses, no dia 1º de fevereiro em Nossa Senhora do Socorro, não resistiu a complicações respiratórias e morreu na tarde deste domingo (15), na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), na Zona Oeste de Aracaju, onde estava internado desde o dia 2. A informação foi confirmada pelo Serviço Social de Internamento do hospital.

Fábio Vieira Santos, de 35 anos, havia sido transferido da Ala Vermelha para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) nesta sexta-feira (13), após apresentar piora no estado de saúde. Conforme a assessoria de comunicação do hospital havia informado, ele apresentou complicações no sistema respiratório decorrentes de intoxicação medicamentosa. O corpo dele será encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Nesta sexta-feira (13), mesmo internado, ele havia sido indiciado por homicídio qualificado em inquérito policial concluído e encaminhado à Justiça pela delegada Tereza Simony, responsável pelo caso. As investigações foram encerradas e a delegada afirmou não ter dúvidas da participação dele na morte da filha. “Ele dissolveu doses excessivas de medicamentos que foram oferecidas à criança em uma mamadeira. A mesma mistura também foi ingerida por ele, mas como o organismo adulto é mais resistente ele não morreu na hora como a filha de um ano e meio”, disse a delegada. O corpo da criança foi sepultado em Salvador.

Entenda o caso
A menina de um ano e cinco meses foi encontrada morta na noite de domingo (1º), no quarto do pai em uma casa no Conjunto João Alves Filho, em Nossa Senhora do Socorro, na região metropolitana de Aracaju.

Segundo informações registradas no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), a suspeita era de que o pai da menina teria envenenado a filha e depois ingeriu uma substância tóxica, já que foi encontrado próximo à criança e passando mal.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas quando chegou ao local o bebê já estava morto. O pai foi encaminhado para o Hospital Regional José Franco, em Socorro, e foi transferido para o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) na madrugada da segunda-feira (2).

A mãe da criança, que já não convivia com Fábio, foi quem encontrou os dois dentro da casa dele. Ainda segundo a delegada, ela relatou que o ex-companheiro estava inconformado com a separação do casal.

“O pai ameaçou a matar a criança e não apareceu para devolver o bebê na hora marcada. Preocupada a mãe foi até a casa dele, chamou e ele não atendeu. Os vizinhos e familiares ajudaram a arrombar a porta da casa e quando ela entrou viu a criança morta e o pai desacordado”, explica a delegada de Polícia Civil.

Do G1 SE / Denise Gomes