“TARADO” ATACA NOVAMENTE NO CENTRO DE SIMÃO DIAS

Um homem desconhecido, alto, magro, usando capacete com viseira escura e uma moto Biz preta. Para a maioria das mulheres que já passaram pela constrangimento, são essas as características do elemento que anda nas ruas de Simão Dias se despindo e mostrando o órgão genital para transeuntes do sexo feminino. O número de mulheres que foram submetidas à essa obscenidade já passa dos dez e até agora nenhuma providência foi tomada. Os locais onde as ocorrências mais aconteceram são as ruas atrás da Tropical FM e numa esquina localizada na rua da UPA.

Segundo relatos de mulheres que já passaram pelo desconforto da situação, o elemento usa uma moto Biz e capacete. Ao ver as mulheres baixa a calça e nu fica pegando no pênis. Segundo informações, até então, a Delegacia local ainda não tinha recebido nenhuma queixa a respeito do assunto que era apenas focado na imprensa.

De acordo com informações, há alguns dias, um homem teria feito ato semelhante no conjunto Manoel Ferreira de Matos e a jovem teria supostamente reconhecido o abusado. Uma senhora que prefere não se identificar alega que ele é conhecido e casado, porém, embora a suspeição, nada foi informado à polícia.

Toda vez que o assunto é focado na imprensa o sujeito dá um tempo e desaparece, no entanto, logo retorna a aprontar nas vias públicas.

Porém, na noite desta sexta – feira, 11, por volta das 18 horas, o elemento voltou a praticar obscenidade em rua de grande movimentação e dessa vez o fato foi mais grave chegando a ter luta corporal. Uma jovem que iria estudar foi surpreendida e abordada pelo “tarado” nas imediações da Rua Olímpio Campos, na esquina, defronte ao sobrado. O local sempre é de grande movimento, mas, mesmo assim, ousadamente ele puxou a jovem e ao descer a calça tentou de certa forma abusá-la em plena via pública. A vítima entrou em luta corporal com o elemento e tentou por várias vezes tirar o capacete do rosto, tentativa em vão. Foram momentos de sufoco, tensão, desespero, já que o homem estava praticamente pelado e tentando abusar a jovem num paredão. Depois de instantes terríveis, a vítima conseguiu escapar, e em meio a luta corpo ela conseguiu machucar o pescoço e uma das mãos do delinquente. Após escapar das garras do marginal, ela correu em direção ao local onde costuma pegar transporte para estudar, chegando aflita, nervosa, chorando muito e praticamente em estado de choque. A cidadã, passou a sentir-se um pouco melhor após populares acalmá-la.

Em contato com uma das mulheres que já passou por momento desagradáveis com o desconhecido elemento, ela afirma que conhece pelo menos uma seis outras mulheres que também já foram vítimas do tal “tarado”. Mas através da imprensa percebeu que outras quatro também já passaram por isso. De forma interessante, ela chama a atenção para um fator. As mulheres que já foram desrespeitadas pelo abusado desconhecido, geralmente apresentam características semelhantes: mulheres fortes, de pela clara, corpo bem definido e cabelos loiros ou claros. Segundo outra mulher que também foi submetida a esse ato de humilhação pública relatou que a rota de fuga geralmente liga ao conjunto Pedro Valadares ou áreas próximas. A vítima mais recente prometeu prestar Boletim de Ocorrências e a sociedade cobra da Polícia Militar e Civil que possam tomar providências, enquanto isso, as mulheres vão transitar nas ruas de Simão Dias com medo e inseguras.

Informações: Portal Edelson Freitas